Follow by Email

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Trabalho de Geografia

E.M. Silveira Sampaio

Tema:Revolução Cultural Chinesa


Professor⇒Tadeu


Aluno⇒Luiz Tiago;30


 Revolução Cultural Chinesa foi uma profunda campanha político-ideológica levada a cabo a partir de 1966 na República Popular da China, pelo então líder do Partido Comunista ChinêsMao Tsé-tung, cujo objetivo era neutralizar a crescente oposição que lhe faziam alguns setores menos radicais do partido.



¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨


Revolução Cultural ChinesaCartaz fazendo propaganda política da Revolução Cultural feita por Mao Tsé-tung




A dominação de Mao Tsé-tung sob o governo chinês promoveu um amplo conjunto de reformas naquele país. Contando com uma população tão ampla, o projeto da Revolução Cultural ou Grande Revolução Cultural Proletária foi um projeto hegemônico que mobilizou as massas chinesas. Sob o apelo de seu líder político, esse episódio marcou a perseguição dos dissidentes ao novo regime instalado desde 1959. 

Depois de ocupar a posição de líder Máximo da Revolução em 1959, Mao sofreu uma derrota política responsabilizada pelo fracasso de seu plano de ação política chamado de Grande Salto Para Frente. O projeto desenvolvimentista de Mao Tsé-tung, que combinava incentivo à economia agrária e à criação de uma indústria pesada, fracassou tendo como conseqüência o empobrecimento de boa parte da população. Em resposta, Liu Shaoqi e Deng Xiaoping, antigos líderes comunistas, o retiraram do comando político. 

Fazendo da Revolução Cultural um contragolpe político, Mao convocou a formação das chamadas Guardas Vermelhas. Essas seriam milícias formadas por jovens doutrinados pelo chamado Livro Vermelho. Tal obra, de autoria de Mao, continha as principais diretrizes de ação política daqueles considerados fiéis à revolução. Além de oferecer orientação política, o Livro Vermelho defendia a perseguição de todos os indivíduos contrários aos ideais da revolução. 

Em conseqüência da massiva adesão, vários dissidentes e intelectuais foram perseguidos pelo regime maoísta. As artes e a produção de conhecimento perderam sua autonomia em função dos interesses políticos de Mao Tsé-tung. As obras deveriam retratar uma visão positiva do processo revolucionário, retratando a “triunfante realidade” vivida no país. Além disso, o culto à imagem de Mao era amplamente incentivado. Vários cartazes e pinturas representavam Mao Tsé-tung como um líder supremo responsável pelas recentes glórias do povo chinês. 

A força de polícia dada às Guardas Vermelhas acabou trazendo sérias contendas no interior do cenário político chinês. Gradativamente, setores contrários à hegemonia maoísta voltavam ao poder. Com a morte de Mao, em 1976, o sistema repressor da Revolução perdeu seu grande sustentáculo político. Logo em seguida, Deng Xiaoping – que anteriormente foi alvo das Guardas Vermelhas – assumiu o país. Com sua chegada, foram tomadas as primeiras reformas econômicas que, posteriormente, promoveriam a abertura da economia chinesa.


Por Rainer Sousa

Mestre em História ( http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/china/revolucao-cultural-chinesa.htm )


Introdução 

A Revolução Chinesa foi um movimento político, social, econômico e cultural ocorrido na China no ano de 1911. Liderada pelo médico, político e estadista chinês Sun Yat-sen. Este movimento nacionalista derrubou a Dinastia Manchu do poder.


Causas: China antes da revolução

No século XIX, no contexto do imperialismo, a China era dominada e explorada pelas potências europeias, principalmente pelo Reino Unido. Esta potência imperialista, além de explorar a China economicamente, interferia nos assuntos políticos e culturais da China. Os imperadores da Dinastia Manchu eram submissos à dominação europeia. 

A distribuição das terras produtivas chinesas também era um outro problema para o país, pois quase 90% estavam nas mãos de grandes proprietários rurais (espécies de senhores feudais).

Entre 1898 e 1900 um ato de rebeldia contra a dominação estrangeira ocorreu na China. Os boxers fizeram uma revolta de caráter nacionalista que foi duramente reprimida pelas tropas estrangeiras. Este conflito ficou conhecido como Guerra dos Boxers.

Em 1908, Sun Yat-sen fundou o Partido Nacionalista (Kuomintang) cujo principal objetivo era fazer oposição à monarquia e ao domínio europeu no país. 

A Revolução Nacionalista

Em 1911, com o apoio de grande parte dos militares chineses, Sun Yat-sen foi proclamado primeiro presidente da República Chinesa. Porém, em várias regiões do país comandadas por grandes proprietários rurais ocorreram resistências, mergulhando a China num longo período de guerra civil. 

Em 1925, com a morte de Sun Yat-sen, ocorreu uma disputa pelo controle do Kuomintang, que acabou por se fundir com o Partido Comunista Chinês. 

Em 1927, o general Chiang Kai-shek assumiu o poder do Kuomintang e, no comando das tropas chinesas, começou a combater os opositores da República, entre eles os grandes proprietários rurais e comunistas.

Os conflitos entre nacionalistas e comunistas ficou suspenso apenas na Segunda Guerra Mundial, quando combateram, juntos, o Japão que tentava conquistar a China. Com o término da conflito mundial e a expulsão dos japoneses do território chinês, as tropas nacionalistas de Chiang Kai-shek voltaram a perseguir e combater os comunistas de Mao Tse-tung, reiniciando o conflito armado.


A Revolução Comunista 

Em outubro de 1949, os comunistas tomam o poder e proclamam a República Popular da China, com Mao Tse-tung como chefe supremo. Transformada num país comunista, a China passou por uma série de reformas como, por exemplo, coletivização das terras, controle estatal da economia e nacionalização de empresas estrangeiras.
  
👉👀Cultura Chinesa
    
Escrita e idiomas


A escrita chinesa é baseada em ideogramas (desenhos), sendo que eles representam ideias, objetos, sentimentos, etc. O mandarim é o dialeto mais falado na China, porém, existem outros como, por exemplo, wu, cantonês, dialetos min, jin, xiang, kejia, gan, entre outros.


Religião


Na China existe uma grande diversidade religiosa. As principais religiões são: Confucionismo e Taoísmo (consideradas também como filosofias de vida), Budismo, Islamismo e Cristianismo.


Culinária


Os chineses utilizam muitos ingredientes, molhos (shoyu é o mais conhecido) e temperos em sua culinária. Arroz, peixe, carnes vermelhas, broto de bambu e legumes são utilizados em diversos pratos. Uma espécie de biscoito, fino e crocante, o rolinho primavera, é um dos alimentos chineses mais conhecidos no Ocidente. Um alimento consumido na China, e considerado exótico no Ocidente, é a carne de cachorro. Outros alimentos consumidos pelos chineses, e não muito comuns no ocidente, são: carne de cobra, escorpião, besouros e cavalo-marinho.

Arte


A arte chinesa é marcada bela beleza dos vasos em cerâmica pintados, artesanalmente, com motivos culturais da China. A arte em seda também é outro aspecto importante. Os pintores chineses destacam, em suas telas, as belezas naturais da China (paisagens, animais) e aspectos mitológicos.


Música


A música chinesa é tocada com a utilização de vários instrumentos, sendo que os mais importantes são: flauta, instrumentos de corda, gongos, tímpanos e pratos.


Invenções


Os chineses contribuíram muito para o desenvolvimento do conhecimento no mundo todo. As principais invenções chinesas são: papel, pólvora, leme de navegação, estribo, bússola, etc.

👉💥Geografia da China


Localização Geográfica: região leste da Ásia
Coordenadas Geográficas: 35 00 N, 105 00 E

Limites geográficos: Mongólia, Cazaquistão e Rússia (norte), Nepal, Índia e Myanmar (Sul), Oceano Pacífico (leste) e Paquistão, Índia, Tadjquistão (oeste)

Área: 9.536.499 km²

Fronteiras com os seguintes países: Afeganistão, Butão, Myanmar, Índia, Cazaquistão, Coreia do Norte, Quirguistão, Laos, Mongólia, Nepal, Paquistão, Rússia, Tadjiquistão e Vietnã.

Extensão do litoral: 14.500 km

Clima: de montanha (Oeste e Sudoeste), árido frio (Norte, Noroeste e Centro), de monção (litoral Sul)

Relevo: colinas e cordilheiras baixas no sul; planícies aluviais no leste, planalto da Mongólia no norte; Cordilheira do Himalaia no oeste

Ponto mais baixo: Turpan Pendi (-154 metros)
 Ponto mais alto: Monte Everest (8.850 metros)

Principais recursos naturais: carvão, minério de ferro, petróleo, gás natural, estanho, mercúrio, manganês e tungstênio.

Uso da terra: terra arável (14,86%), culturas permanentes (1,27%) e outros (83,87%)

Principais rios: rio Amarelo, Mekong, Xi-Jiang e Yangtzé

Deserto: deserto de Gobi, situado na região Norte

Principais problemas ambientais: poluição do ar nos grandes centros urbanos e regiões industriais; desmatamento e poluição da água.

(SuaPesquisa.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário