Follow by Email

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Oriente Médio


      Resultado de imagem para imagens guerra do golfo

GUERRA do GOLFO

 
Causas da Guerra

Um dos motivos da invasão alegado pelo presidente iraquiano, Saddam Hussein, foi que o Kuwait estava prejudicando o Iraque no comércio de petróleo, vendendo o produto por um preço muito baixo. Com isso, o Iraque estaria perdendo mercado consumidor e precisando baixar o preço de seu petróleo no mercado internacional. Para diminuir os prejuízos, o Iraque pediu uma indenização milionária ao governo do Kuwait. O governo do Kuwait não aceitou a reivindicação de indenização e não efetuou o pagamento.

Havia também outro problema envolvendo os dos países do Oriente Médio. O Iraque reivindicava a devolução de um território que pertencia ao Kuwait, mas que o governo iraquiano afirmava que fez parte do Iraque no passado.

Como o Kuwait não pagou a indenização pretendida pelo Iraque e não entregou o território, o governo iraquiano enviou tropas que ocuparam o Kuwait, tomando os poços de petróleo.

O desenvolvimento da guerra
Essa guerra perdurou cerca de  40 dias, constituindo-se de um conflito rápido, mas intenso. Até meados do dia 24 de fevereiro, os combates foram basicamente aéreos. Posteriormente, ações terrestres tiveram início e duraram cerca de três dias, tempo no qual Saddam retirou suas tropas do Kuwait.

  
Os E.U.A na guerra 


No ano de 1990, após a queda do muro de Berlim (1989), os Estados Unidos da América declararam guerra ao Iraque. A Guerra Fria havia terminado, mas os norte-americanos já estavam envolvidos em outro conflito
Os Estados Unidos demonstraram seu potencial militar utilizando as mais sofisticadas armas e munições produzidas pela indústria bélica. O conflito se tornou uma das primeiras guerras da história que foram transmitidas pela televisão concomitantemente ao conflito.

 Resultado de imagem para imagens guerra do golfo
Fim da Guerra
No mês de dezembro de 1990, a Organização das Nações Unidas solicitou, aos países integrantes dessa instituição, a luta pela libertação do Kuwait. Em dezembro de 1990, o Iraque havia recebido o último pedido de retirada das suas tropas do Golfo Pérsico. No mês de janeiro de 1991, a coalizão liderada pelos Estados Unidos da América iniciou uma campanha militar contra o Iraque.
Várias vítimas civis foram feitas com os ataques das forças lideradas pelos EUA, que denominaram essas mortes como efeitos colaterais. Inclusive um abrigo antiaéreo foi bombardeado, resultando na morte de, no mínimo, 315 pessoas, dentre elas 130 crianças. Centenas de refugiados dirigiram-se para a fronteira com a Jordânia para escapar dos ataques.
De baixas militares houve entre 60 mil e 200 mil soldados iraquianos. Do lado aliado, 148 soldados caíram em batalha e outros 145 morreram em outras situações, como ataques realizados por engano nas próprias tropas aliadas.
Outro fato marcante da Guerra do Golfo foi o desastre ambiental causado pela queima de centenas de poços de petróleo que resultou em uma intensa poluição do ar, que se espalhou por milhares de quilômetros. Foram necessários dez meses para que o fogo fosse apagado. Milhões de barris de petróleo foram despejados no Golfo Pérsico, resultando na contaminação das águas do Oceano Índico e na zona costeira do Kuwait, além da morte de milhares de espécies animais que habitavam a região.
 Prejuízos econômicos também foram gigantescos. Porém, Saddam Hussein continuou no poder do Iraque e reorganizou, com o passar dos anos, a economia e o exército iraquiano.
                                     Bibliografia: Mundo Educação  ; Aulos Online
                                                                         Aluno:Luiz Tiago Gomes                               

Nenhum comentário:

Postar um comentário