Follow by Email

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

RENASCENDO EM TI

Se minhas palavras se perderem 
Na tentativa baldada 
De dizer o quanto meus sentidos querem 
E precisam de ti, amada, 

Perdoa-me. 

Se meu coração, cego pelo que não vejo, 
Pela fúria fundada na falta de teu beijo, 
Conduzir-me por versos de desejo 

Perdoa-me. 

Perdoa-me, pelas palavras sem pejo: 
Elas são mais que devaneios... 
Se disser quer sonho com teus seios, 
Teu ventre, tuas pernas, teus braços, 
Tua forma casta de sorrir, teus suspiros indefessos... 

Perdoa-me. 

Mas será paixão verdadeira, 
Se disser que a tua física ausência 
É a ferida derradeira 
Que me faz morrer e renascer em tua essência. 

                      ANDERSON CHRISTOFOLETTI 

Nenhum comentário:

Postar um comentário