Follow by Email

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

A TAL ESPERANÇA

Entreguei 
todos os sonhos 
nas mãos de uma tal 
“Esperança”. 

Dizem 
que ela não cansa 
e observa mansa 
como quem olha para o mar. 

No mar do tempo 
ela despeja 
os meus sonhos 
ou os de quem quer que seja 
e a única coisa que almeja 
é força para continuar. 

         Carmem Lucia Ramos

Nenhum comentário:

Postar um comentário