Follow by Email

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Fiz voa meu chapéu


Fiz voar o meu chapéu, acertei no coronel. O Coronel se assustou, no riacho despencou. O riacho foi embora, nem reparou na Senhora. A Senhora deu chilique, quem salvou foi o cacique. Cacique chamou Peri, que pescava lambari. Lambari fugiu ligeiro, nem esperou marinheiro. Marinheiro deu fricote, saiu remando num bote. O bote deu tremedeira, despencou na cachoeira. Cachoeira foi pro mar, pela praia a se espalhar. Se espalhou até o barraco onde mora o Zé Macaco. Macaco deu gargalhada e chamou a namorada. Lá veio dona Gabola, de bolsa, xale e gaiola. Mas a gaiola se abriu e passarinho fugiu. Voa, voa, passarinho, vai de volta pro seu ninho… No ninho os quatro filhotes festejaram aos pinotes. E cantaram numa banda, no seu ninho com varanda. Viva Peri, viva o Mico, a Senhora e o Coronel! Viva mais o tico-tico, que fez ninho em meu chapéu!

Ana Maria Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário